08/06 - Dia mundial dos oceanos

Por que devemos preservá-los?



Hoje comemora-se o Dia Mundial dos Oceanos. Mas por quê existe uma data para celebrar um oceano?

Existem vários motivos. O principal é relembrar a sua importância para a obtenção do equilíbrio da vida no planeta Terra. Sim! Ao preservar os oceanos, vidas terrestres também são beneficiadas, além da biodiversidade marinha.



Oceanos e mares cobrem cerca de 70% do planeta Terra e abrigam aproximadamente 2,2 milhões de espécies, entre animais, vegetais, microrganismos, etc.

Todas essas espécies se complementam em uma cadeia alimentar. Quando há prejuízo ou extinção de uma espécie por meio da atividade humana (como por exemplo a pesca predatória), essa cadeia entra em desequilíbrio por haver maior ou menor disponibilidade de alimento para uma determinada espécie. Dessa forma acontece, por exemplo, o aumento de ataques por tubarões ou animais venenosos, que se tornam os vilões após a intervenção humana.


As plantas, algas e corais presentes no ambiente marinho são capazes de absorver gás carbônico produzido pela atividade humana e liberar oxigênio para a atmosfera, atuando como um grande "purificador de ar" pra o meio ambiente. Mais da metade do oxigênio que você respira vem dos oceanos!

Além disso, os oceanos fornecem umidade para as cidades e podem minimizar o aquecimento global.


Os oceanos ainda oferecem diversas opções para o desenvolvimento econômico, a chamada "Blue Economy", e fonte de renda para muitas famílias, por meio do turismo, geração de energia (pelo movimento das marés e ventos) e de fonte de alimentação. No entanto vale destacar que a pesca deve ser feita de maneira controlada e inteligente, para que não haja prejuízos para nenhuma espécie marinha. A recreação também é um ponto bastante positivo dos oceanos. Quem não gosta de passar as férias na praia?



E ainda, as espécies marinhas são consideradas verdadeiras bibliotecas de compostos, pouco explorados até o momento. A partir de animais marinhos já foram isoladas moléculas, que hoje são medicamentos utilizados contra tumores, vírus, dor crônica, etc.


Nosso grupo de pesquisa vem estudando há anos novas moléculas com potencial terapêutico, isoladas de invertebrados marinhos (esponjas, corais, hidroides, águas-vivas). Já conseguimos identificar atividade antimicrobiana, antitumoral, antioxidante e neuro regenerativa de extratos e moléculas de várias espécies.




Para se ter ideia da importância do assunto, hoje também se inicia a década dedicada aos oceanos, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o tema "inovação para um oceano sustentável". Vários países se unem para a conservação das águas e da biodiversidade marinha.

O tema oceanos também faz parte de pelo menos 4 dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da agenda 2030 da ONU - consumo e produção responsáveis (ODS12), ação contra mudança global do clima (ODS13), vida na água (ODS14) e vida terrestre (ODS15).



Assim, é nosso dever preservar esse ecossistema tão rico e que nos traz tantos benefícios, evitando que a poluição chegue até ele e garantindo a manutenção da biodiversidade.





- Ocean Biodiversity Information System (OBIS) - https://obis.org/

Smithsonian, Ocean - Find your Blue - https://ocean.si.edu/ocean-life/plankton/every-breath-you-take-thank-ocean

- Nações Unidas Brasil - https://nacoesunidas.org/especialistas-e-apaixonados-pelos-mares-se-reunem-em-lives-para-celebrar-dia-mundial-dos-oceanos/

- Costa-Lotufo, Letícia Veras, Wilke, Diego Veras, Jimenez, Paula Christine, & Epifanio, Rosângela de A.. (2009). Organismos marinhos como fonte de novos fármacos: histórico & perspectivas.Química Nova,32 (3), 703-716.


0 visualização

© 2023 por Cientista. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey