Moléculas de animais marinhos e anfíbios para o estudo de novos alvos moleculares e tratamentos para a Doença de Alzheimer

    A Doença de Alzheimer (DA) é a 7ª causa de morte no mundo, sem cura até o momento, sendo que o único tratamento clínico disponível é baseado em anticolinesterásicos. Acredita-se que a atividade de secretases sobre a proteína APP gera certos peptídeos amiloides que se agregam e acumulam em regiões do cérebro, causando disfunção mitocondrial, lisossomal, inflamação e apoptose.

     O melhor entendimento do mecanismo da doença, em nível celular, se faz necessário, bem como a busca por novas moléculas para um possível tratamento. Neste trabalho, novos inibidores de secretases, inflamassomo, liberação de espécies reativas de oxigênio e moduladores de catepsinas serão buscados a partir de extratos de animais marinhos e anfíbios da biodiversidade brasileira.

Colaboradores

Auxílio Regular FAPESP 19/19929-6

Karine C. Q. Banagouro

Aluna de Mestrado

Thabatta G. M. Romanek

Aluna de Iniciação Científica

Paola de Blasio

Aluna de Iniciação Científica

Dr. Hugo Vigerelli

Biólogo, Mestre e Doutor em Toxinologia

Dr. Marcelo V. Kitahara

Oceanógrafo, Mestre em Geografia e Doutor em Biologia Molecular 

© 2023 por Cientista. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey